Portugal
7.3.2018

Saphety organiza o maior evento sobre faturação eletrónica na Administração Pública

Empresas e Administração Pública preparam-se a larga escala para dar resposta à obrigatoriedade legal da faturação eletrónica nos procedimentos de contratação pública.

A Saphety realizou o maior evento sobre "Faturação Eletrónica na Administração Pública”, no Centro de Congressos de Lisboa, com mais de 600 participantes numa audiência composta por entidades públicas e empresas privadas. O evento focou a sua agenda em temas como a nova legislação da fatura eletrónica, soluções tecnológicas disponíveis no mercado e partilha de casos de sucesso. Não esquecendo que a base deste evento é o artigo 299.º-B do novo Código dos Contratos Públicos (CCP) que torna obrigatória a faturação eletrónica na Administração Pública, este evento serviu também como sessão de esclarecimento junto dos principais impactados, ou seja, a Administração Pública e seus os fornecedores.

O tema da conferência ganha especial relevância tendo em conta que se trata de uma alteração legal que abrange todas as Entidades Adjudicantes e Operadores Económicos a nível nacional. Na abertura e mensagem de boas-vindas, Rui Fontoura, CEO da Saphety, explica o motivo da realização do evento cujo objetivo é ajudar as empresas a compreender os principais benefícios da faturação eletrónica e relembrar aos presentes que “a partir de 2019, todas as entidades públicas terão de receber faturas eletrónicas”. A conferência contou ainda com a intervenção de vários responsáveis da Saphety que puderam ajudar a esclarecer este novo paradigma e qual o impacto que este terá em cerca de 40 mil fornecedores do Estado.

Para complementar as intervenções e dar a conhecer à audiência alguns casos de sucesso, o evento contou ainda com a intervenção e testemunho de três importantes clientes da Saphety na área de EDI & Electronic Invoicing: – Nuno Loureiro, Diretor de Logística do Centro Hospitalar Lisboa Norte, EPE (CHLN), centro hospitalar que integra dois importantes estabelecimentos universitários de referência do Serviço Nacional de Saúde português, o Hospital de Santa Maria e o Hospital Pulido Valente; – Susana Fonseca, Chefe da Divisão de Gestão Financeira da Câmara Municipal de Loures, uma das maiores autarquias, com maior volume de documentos a nível nacional; – e Mário Pires, Head of Business Development & Innovation da GeoStar, uma das maiores agências de viagens do país, na qualidade de empresa fornecedora do Estado.

Nuno Loureiro, Diretor de Logística do Centro Hospitalar Lisboa Norte, EPE, enumera os principais benefícios da adoção da faturação eletrónica naquela instituição: “Automatização (do processo de compra), tempo (diminuição do tempo de operações), integração, visualização (de todos os processos), custos (diminuição dos custos de transação e da pegada ambiental - se se conseguir eliminar 80% do papel consegue-se adquirir 40 pacemakers por ano!), e informação (alinhamento entre a instituição e os fornecedores)”, referindo ainda que “Soluções como o EDI são essenciais para libertar recursos essenciais à nossa atividade.”

Susana Fonseca, Chefe da Divisão de Gestão Financeira da Câmara Municipal de Loures, refere que “A adoção da fatura eletrónica permitiu que, no último ano, a Câmara Municipal de Loures conseguisse cumprir os seus prazos de pagamento. Sendo que, em 2017, foram integradas cerca de 5000 faturas eletrónicas, a maioria das quais de um único fornecedor e que anteriormente alocavam 3 a 4 pessoas a trabalhar (na inserção de dados) durante 3 a 4 dias” e que, por isso, “o objectivo da Câmara, era o de integrar, de forma automática, as faturas nos sistemas informáticos (central e de contabilidade).”

Mário Pires, Head of Business Development & Innovation da GeoStar, uma das maiores agências de viagens do país, afirma que “Em 2017, e apenas no segmento B2B, a GeoStar emitiu cerca de 150 mil faturas, das quais 35% em formato electrónico (EDI)” e que “A adoção da fatura eletrónica permitiu que os processos, na GeoStar, passassem de 11 minutos para poucos segundos e que o custo da emissão da fatura diminuísse de 7,20 euros para menos de um euro.”

A presença e o testemunho de clientes Saphety no evento, já com o projeto de EDI & Electronic Invoicing implementado, constitui um contributo importante para todas as entidades que necessitam de se adaptar.

A faturação eletrónica já é uma realidade, e como refere Rui Fontoura, em discurso direto, “Há muito a fazer e muitas entidades a implementar o sistema neste sentido até ao final do ano mas, como este evento prova, pelo interesse e audiência, assim como pela presença de muitas entidades públicas na assistência, vamos claramente no bom caminho e estou completamente convicto de que o nosso trabalho, a nossa solução, os nossos profissionais, parceiros e a equipa que organizou este evento, trataram de chegarmos ao fim do ano com uma clara sensação de dever cumprido”.

 

– Vídeo de abertura, em direto: enquadramento do tema, alguns factos e números, por Rui Fontoura.

– Galeria de fotos do evento.

– Testemunhos dos clientes: os vídeos apresentados no evento (CHLN, CMLoures, GeoStar).

– Mais sobre a solução de faturação eletrónica.

 
 

Sobre a Saphety
A Saphety (saphety.com) é uma empresa líder em soluções de troca eletrónica de documentos, faturação eletrónica e sincronização de dados entre empresas. Atualmente, a sua carteira de clientes conta com mais de 3800 empresas e mais de 140 mil utilizadores em 37 países.

 

For more information, contact: 
Tomás Mendes dos Santos | Communication Consultant
tomassantos@youngnetworkgroup.com 
+351 21 750 60 43 | + 351 91 519 70 52
www.youngnetworkgroup.com
 

Subject: EDI & Electronic Invoicing, Contratação Pública Eletrónica, SaphetyDoc, Portugal, SaphetyGov, 2018